Urubici: O roteiro completo

Sempre que queremos dar uma escapada da realidade, vamos pra Urubici e nos desconectamos do mundo. Já visitamos lá em todas as estações e fica difícil escolher a melhor! Nesse ano viajamos pra lá algumas vezes e depois de receber várias mensagens e perguntas sobre lá, senti que fiquei devendo um roteiro completo sobre esse lugar maravilhoso. Então se você tem interesse em conhecer essa cidade incrível, pega uma caneta e um caderninho e anota todas essas dicas porque compilei TODAS as nossas viagens pra lá em um post só!

Nossa primeira viagem pra Urubici foi em 2017 e foi uma das mais especiais pra mim até hoje. Por conta das alergias da Helena, optamos por não viajar até ela estar tolerante.. mas dois anos haviam passado e as chances dela nunca se curar de fato, eram altas. Sempre havíamos falado que quando ela atingisse a tolerância, faríamos uma viagem pra comemorar e descansar. Como esse dia não chegou, resolvemos parar de esperar e ir mesmo assim. Então alugamos uma casa no Airbnb, totalmente equipada para podermos preparar as refeições dela e que de quebra, fica no topo de uma montanha, com uma vista de tirar o fôlego. O nome do lugar é Chalé Pé da Montanha e pra saber mais sobre o lugar, tarifas e disponibilidade, o link está no final do post. O anfitrião Eduardo nos recepcionou super bem, colocou sua horta de orgânicos a nossa disposição pra colher frutas pra Helena e até me deixou um livro sobre o organismo humano com um capítulo marcado sobre alergias. Se a casa já é linda nas fotos, pessoalmente ela é incrivelmente melhor. Repleta de janelas de vidro que dão vista pra uma imensidão verde, um quarto que parece com sonho, com a cama mais confortável e cheirosa do mundo.. e uma grande porta de vidro que dá direto ao deck, onde passamos muitos momentos apenas olhando a paisagem. Além disso, o deck conta com um quadrado fechadinho cercado com um sofá cheio de almofadas e uma fogueira no meio. Não dava vontade de sair de lá, foram os 5 dias mais tranquilos que já tivemos.

IMG_0858

Em uma das nossas últimas idas pra lá, aproveitamos pra conhecer o novo chalé que o Eduardo construiu próximo a casa que alugamos e que também já está disponível para aluguel no airbnb. O chalé se chama Rubi e é realmente uma preciosidade. Pequenininho e aconchegante, tem uma proposta mais intimista e conta com uma hidromassagem em um cantinho com paredes e teto de vidro, mostrando toda a vista linda que aquele lugar tem. Já fiquei imaginando como deve ser aproveitar a hidro observando o céu a noite, cheio de estrelas.. um sonho mesmo! Do outro lado, uma cama de casal e uma lareira na frente. A diária te dá direito a um café da manhã com frutas colhidas da horta do próprio Eduardo ( os melhores morangos que comi na vida!! ) O lugar já está tendo bastante procura e precisa ser feito reserva com antecedência. Com certeza um lugar perfeito pra um final de semana romântico a dois ( Tá lendo isso, Henrique?!)

IMG_5288

Já no começo do ano estávamos de férias aqui em Floripa e tínhamos planejado muita praia, areia e sol. Porém, já no segundo dia, vimos que a previsão do tempo indicava chuva por toda a semana, o que estragava totalmente os nossos planos. Então durante o café da manhã, o Henrique soltou “Que chuva, não tem nada pra fazer, que vontade de ir pra Urubici” e então, 2h depois, estávamos de malas prontas e  reservas feitas.

Dessa vez, alugamos um chalé nos Coloniais Beckhauser, lugar que havíamos conhecido no último dia da nossa primeira viagem pra lá, enquanto comprávamos geleias caseiras e que havíamos prometido nos hospedar quando retornássemos.

A propriedade é da família Beckhauser e proposta do local é justamente ter a experiência da vida rural. Li um review deles no tripadvisor que dizia: “é como ficar na casa dos avós” e nenhum comentário poderia ser melhor do que esse.

Um local simples, que mantém seus móveis antigos, tudo cheio de amor e capricho. Onde você pode tirar leite da vaca, colher frutas direto do pé, ficar conversando na varanda enquanto toma chimarrão e o maior luxo é você é ser acolhido como um membro da família. Local perfeito pra se hospedar com os filhos, aproveitar as maravilhas da vida simples do campo e se sentir em casa! ♥

IMG_5399

Assim que chegamos lá, fomos recebidos pela Dona Irma e Seu Evaldo, que nos levaram até nosso chalé e depois nos apresentaram cada cantinho da propriedade. Um sítio lindo, repleto de plantações, flores e animais andando livremente.  O local também possui uma casa separada, onde você consegue se hospedar em um dos quartos, dois chalés privativos e um museu da família, que mantém todos os objetos antigos que eles usavam para o trabalho nas plantações, além de utensílios do lar que foram passados por gerações.  Inclusive, até a cadeirinha de alimentação infantil que ofereceram pra Helena, havia sido usada pelo filho do casal a mais de 30 anos atrás, tudo em perfeitas condições e cheio de histórias. Além disso, logo na entrada, fica um chalézinho super fofo onde eles vendem as geleias feitas por eles mesmos, além de brinquedos feitos em madeira. Todas as geleias são orgânicas e produzidas pela própria família. As nossas preferidas são: morango, amora e de hibisco!

Lembra do review “como ficar na casa dos avós”? É extamente assim! Chalé limpinho e cheiroso. Dona Irma e seu Evaldo cuidam de TODOS os detalhes pra você não precise fazer absolutamente nada a não ser descansar! Nossa estadia lá foi tão especial, que toda vez que vamos pra Urubici, é lá que ficamos. O ponto alto, com toda certeza, foi o café da manhã. No nosso primeiro dia lá, quando acordamos, dois guarda-chuvas haviam sido colocados na porta do nosso chalé e os portões haviam sido abertos pra não nos molharmos até o caminho da casa onde seria servido o café, pois estava chovendo. Quando chegamos lá, o Seu Evaldo estava nos esperando e disse que eles iriam servir nosso café na própria casa deles.

IMG_5467

Pra quem cresceu com avós morando no interior, foi como voltar no tempo! Aquela mesa farta, cheia de pães, bolos, waffles, geleias, queijos e frutas (amora, framboesa e physalis), tudo caseiro e delicioso. Ficamos lá umas 2h comendo e conversando, enquanto a Helena literalmente se sentia em casa e corria de um lado pra outro com a Luna, cachorrinha da família. Infelizmente tínhamos horário pra sair, senão tínhamos ficado lá a manhã inteira (ou até a comida acabar pelo menos.. hahaha)


Se a recepção lá é super acolhedora e as opções de hospedagem são ótimas, o que falar dos pontos turísticos? Meu sonho seria morar lá e poder desfrutar daqueles lugares todos os dias.

Antes de ir pra lá, fiz uma pesquisa extensa de tudo que Urubici oferece e o que realmente não poderíamos perder. É muito importante se informar antes porque alguns lugares precisam de uma licença para visitação, correm o risco de estar fechados por conta do clima ou em obras, dependendo da época do ano.

Como já disse, já fomos pra lá em todas as estações e como “turista” posso afirmar que a melhor época pra ir pra lá é no verão. A cidade, que fica na Serra Catarinense, é muito procurada no inverno devido as baixas temperaturas, a possibilidade de neve, as pousadas, vinhos e outras delícias. Nós moramos em Florianópolis, a capital de Santa Catarina e um dos destinos mais procurados durante o verão, pela sua quantidade de praias e belezas naturais.  Então a princípio, trocar praias com água cristalina, caipirinha e frutos do mar na beira da praia não parece fazer muito sentido né? Mas aí que a maioria se engana..

Justamente por ser baixa temporada, é que viajar para Urubici acaba sendo a opção perfeita pra quem busca fugir do agito e do movimento intenso e de quebra, também fugir do calor. Pois lá, em pleno verão, durante as noites, a temperatura está na casa dos 10° – 15°C e você pode dormir enrolado no edredom com direito a lareira e tudo mais.  Já durante o dia, as temperaturas ficam em torno dos 20°C – 25°C e rápidas pancadas de chuva são bens comuns, o que colabora pra deixar o clima ainda mais agradável, sem atrapalhar nenhum roteiro.
FXGO7237

Além disso, você encontra disponibilidade em praticamente todas as pousadas e hotéis, sem precisar agendar com muita antecedência e os pontos turísticos estão completamente vazios, o que possibilita você fazer passeios mais elaborados e desfrutar de todas as atrações turísticas da cidade com tranquilidade.

No inverno, as pousadas estão lotadas e você precisa fazer a reserva com meses de antecedência. Os pontos turísticos e estabelecimentos estão tão cheios que por conta disso, alguns pontos turísticos estabelecem um limite de tempo que você pode permanecer no local.   Por exemplo, no Morro da Igreja, que é o ponto turístico mais visitado. No verão, ficamos lá uns 40 minutos e ficamos sozinhos em alguns momentos. Já no inverno, o tempo de permanência lá é de 15 minutos e tivemos que esperar meia hora na fila pra podermos subir.

E já que estamos falando em pontos turísticos, como eu disse, o ponto turístico mais visitado por lá, é o Morro da Igreja, um dos lugares mais lindos que já vi.. com uma paisagem que parece de outro mundo. Pela altitude, lá tem muuuuuita neblina e existem muitas chances de você não enxergar nada.. especialmente no inverno. Mais um ponto pro verão, que nos proporcionou uma visão limpa e a vista da famosa Pedra Furada. Sendo verão ou inverno, recomendo levar um casaco ou blusa manga longa porque lá é frio! Pra subir lá, você precisa pegar uma licença no ICMBIO que fica no centro da cidade. Na última vez que fomos pra Urubici, a estrada de acesso estava em obras e não conseguimos subir.. por isso, antes de ir, ligue lá e se informe pra ver se está tudo ok.

DCIM100GOPRO Processed with VSCO with f2 preset

Descendo a estrada do Morro da Igreja, faça uma parada no Vale dos Sonhos. O lugar fica bem escondido e você precisa prestar atenção as placas. Fazendo jus ao nome, o lugar é um SONHO. Um jardim repleto de uma infinidade de plantas e flores, borboletas voando e uma casinha super fofa ao fundo, que possui uma lojinha onde você pode comprar velas, geléias e plantas medicinais que eles produzem. Recomendo MUITO comprar o mel de Flores da Montanha e o de Alecrim (é um santo remédio!) e as velas de cera de abelha, que além de cheirosas tem uma faísca super diferente das tradicionais. É uma graça e uma ótima lembrança pra presentear alguém (se você é como eu, do tipo que compra lembrança em viagens)
E pra quem é vegano ou vegetariano, você pode fazer uma reserva pra almoçar ou jantar lá! Porém a reserva precisa ser super antecipada porque esse é um serviço exclusivo e só aceita uma reserva por horário.

IMG_5699

Pra quem gosta de caminhar e não tem medo de lugares fechados e aranhas (rss) um passeio super legal, é pelas Cavernas do Rio dos Bugres. Mais um lugar lindo com uma paisagem verde sem fim, com pequenas cavernas que você pode atravessar e que antigamente, eram abrigos para índios. Dá pra caminhar lá a vontade e se sentar a beira dos riachos pra descansar a aproveitar a paisagem. Lá é uma propriedade privada e por isso, é cobrada uma taxa simbólica na entrada. Leve dinheiro porque não aceita cartão.

Outro lugar pra quem gosta de trilhar e estar perto da natureza, é o Arroio do Engenho. Um dos lugares mais lindos de Urubici na minha opinião. Lá fica a Cascata da Neve e possui um camping incrível pra ficar. São vários “spots”ao longo do riacho, cada um com tomada e uma fogueirinha pra se aquecer. O camping também conta com banheiros, churrasqueira e lugar pra enxer as garafinhas de água com água direto da fonte. Uma delícia! Aos fundos do camping, uma trilha construída a mão pela família dona do local, que dá acesso a Cascata da Neve, que tem esse nome pela queda d`agua se transformar em queda de flocos de neve no inverno. Demais né? A trilha é tranquila de fazer. Porém, crianças pequenas (que ainda não conseguem fazer a trilha a pé) PRECISAM estar em um carregador de bebê (sling, mochila etc) pois alguns trechos exigem que você esteja com as mãos livres pra se segurar. Já fizemos essa trilha algumas vezes e acreditem, levar o bebê no sling/carregador, é a forma mais fácil e segura de fazer a trilha. Não sei como está funcionando atualmente porque a Helena sempre vai na mochila mas na primeira vez que fomos lá, o dono só nos deixou subir porque viu que a Helena estava bem presa na mochila nas minhas costas e explicou que já proibiu algumas famílias de subirem por conta disso. Então o melhor é fazer a coisa certa e ter um passeio agradável e seguro né? Vai por mim, vale muito a pena.

IMG_9314

Se as pessoas tomam banho lá, eu não sei. Fato é que quando subimos lá no verão, assim que chegamos no topo, tiramos nossas roupas e entramos na água. A queda não é muito forte e água é rasa naquele ponto, então a Helena amou poder entrar lá e se molhar com a gente. Sabe aquele banho que lava a alma? Foi esse! Descemos a trilha geladinhos e renovados.

Já passamos a noite lá no camping e pra quem quer uma opção de estadia mais aventureira e na natureza ainda, sem perder o conforto e a segurança, que seja tranquilo pra levar as crianças, lá é uma ótima opção! O único “problema” é que a eram tantas estrelas no céu, que a Helena se recusou a dormir pra poder ficar olhando pra elas. Mas adormecer ouvindo o riacho correndo do teu lado, faz tudo valer a pena.
(Sendo bem mãezona, não preciso lembrar que se você for acampar lá, mesmo sendo verão, tem que levar roupa pro frio!)
IMG_9399

IMG_9325

Outro ponto turístico bem conhecido é a Cascata do Avencal. Você pode conhecer ela tanto por cima, quanto por baixo. Pra ter a vista de cima, você precisa entrar pelo Parque Cascata do Avencal, que além de proporcionar uma vista incrível, fornece algumas atividades esportivas como a tirolesa por cima dela. Nós já fizemos e é uma experiência única. Precisei fazer duas vezes seguidas pra absorver o que é passar por cima daquela cascata imensa. Além disso, oferecem trilhas, pedalinho e tirolesa infantil. Pra entrar lá você precisa pagar uma taxa e as atividades são pagas a parte. Pra ter uma vista de baixo, você precisa fazer uma trilha. Nós tentamos uma vez mas o acesso estava em obras. Agora sei que lá embaixo tem uma pousada chamada Encantos do Avencal.

IMG_0854

No mesmo caminho do parque, está a Cascata Véu de Noiva, que fica dentro de uma propriedade particular e conta com um restaurante com vista pra Cascata. A entrada também é paga mas confesso que apesar de muito bonita, só visitamos uma vez.

Processed with VSCO with t1 preset

Na nossa última viagem por lá, aproveitamos pra conhecer um lugar que ainda não havíamos visitado e que é super conhecido e muito bonito, o Morro do Campestre, que te dá uma vista linda de Urubici e do Vale do Rio das Canoas. O acesso é super fácil e a subida do morro é bem tranquila.

RGPU3960

Já na divisa com Grão Pará, está a Serra do Corvo Branco, uma estrada no meio de um paredão de pedras de 90 m de profundidade. Volte meia a estrada está completamente coberta pela neblina, tornando o lugar ainda mais mágico. Desde que conhecemos lá, aquele lugar tem se tornado cada vez mais ponto turístico pra sessões de foto de casamento, gestante etc.. de tão lindo e único que é aquele lugar.
IMG_3347


A cereja do bolo de Urubici, literalmente, é a gastronomia. Babo só de escrever e lembrar dos lugares que passamos por lá. Sou do tipo que quando gosto de um lugar, vou sempre nele pra não ter erro. E já temos nossos preferidos pra compartilhar: Pra almoçar, sempre escolhemos o Paradouro Santo Antônio, um restaurante bem conhecido por lá.. com um espaço aconchegante e muitas opções de comida. Agora eles possuem um buffet que uma infinidade de opções e carnes e peixes a la carte. Recomendamos a truta, que é o peixe típico da região e que eles sabem preparar como ninguém! O atendimento é ótimo e apesar de não ter um espaço kids específico, as crianças são super bem recebidas. O que me lembra de fazer um adendo aqui: nenhum lugar lá possui espaço kids mas você não vai encontrar nenhuma cidade que receba tão bem as crianças quanto lá! Juro!

MMAB1454

Outro lugar que adoramos, é o Manali, um bistrô pequenininho, que oferece massas caseiras, hamburgers artesanais e trutas (peixe típico da região). Fomos de hamburger entrevero, que combina salame, bacon, carne, pinhão com pão de cerveja e minha nossa..que coisa maravilhosa! Preço justo, ambiente super agradável e ótimo atendimento. Pra quem curte cervejas e vinhos, eles tem muitas opções. Não consegui fotografar muito o ambiente e os pratos porque a fome e o cansaço falaram mais alto..

Uma coisa que não dá pra fazer, é ir em Urubici e deixar de provar um café colonial típico! Quando não estamos na pousada e tomamos o café da manhã lá, gostamos de ir no Lenha no Fogo.  Um espaço super fofo que oferece um café colonial repleto de doces e salgados, queijos, salames e geléias caseiras. Além de café, sucos, chá e chocolate quente a vontade. Vá com calma e aproveite essa experiência.

Como Urubici é uma cidade pequena, você só precisa ficar de olho no horário de atendimento dos estabelecimentos. Os restaurantes costumam fechar cedo no almoço e se bobear, você corre o risco de ficar sem.

WBNT3563

Nosso roteiro está chegando no fim e apesar de parecer que existem poucos pontos turísticos aqui, esse roteiro dá pra dividir em vários dias! Os pontos turísticos são distantes um dos outros, separados por muitas estradas e paisagens que foram feitas pra serem apreciadas. A proposta da cidade é justamente se desligar do mundo e se conectar com a natureza. Aproveitar cada momento dessa cidade única onde o clima muda constantemente. Parecendo que é justamente pra você não fazer planos e apenas se deixar levar. Curta o frio, a neblina, o sol, o calor, a chuva, a neblina de novo, o sol de novo e por aí vai. Se prepare pra ficar sem sinal no celular e tenha dias de muita paz, cheiro de natureza, paisagens inesquecíveis e comida boa.

IMG_5269

Espero que tenham gostado desse mega roteiro e não esqueçam de nos marcar nas redes sociais se fizerem essa viagem incrível. Só nos marcar nas publicações usando @familiaaventureira e #roteirofamiliaaventureira

Se você quer mais informações sobre o Chalé Pé da Montanha:
AIRBNB – Chalé Pé da Montanha

Se você quer mais informações sobre a Pousada e Coloniais Beckhouser:
Acolhida na Colônia – Pousada e Coloniais Beckhauser

Se você quer mais informações sobre o Chalé Rubi:
AIRBNB – Chalé Rubi 

Se você quer mais informações sobre a visitação do Morro da Igreja:
ICMBIO – Visita ao Morro da Igreja

Cris & Henrique

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s